Sábado, 29 de Setembro de 2007
Divulgando

 

Nossa como esse blg tá paradão. Culpa de quem? ok, minha mesmo. Não tem saído nada q preste deste cabeção e eu não vou encher de "copia e cola" porque, afinal, fiz esse cantinho pra escrever as minhas coisas (mesmo q seja uma babozeira sem fim). Mas tenho dó de vocês e não coloco nada q não tenha ao menos o mínimo de aturação.

A dica de hoje é para quem mora, esteja visitando ou possa ir pra terra dos mineirinhos. Minha amiga Mônica vai pra lá lançar seu livro  "MULHER DE MINUTOS". Vale a pena conferir!

Esse convite lindo que ilustra este post eu descaradamente surrupiei da Mari, e foi criado pelo Alexandre Costa que eu não canso de elogiar. Quem também merece milhões de elogios são a Mari e Aninha que colaboraram pra que esse evento fosse possível. Desejo todo sucesso!

 

 

MULHER DE MINUTOS 

DATA: 10/10/07

LOCAL: Alexandrina Café

HORÁRIO:à partir das 19h

Poesia em movimento às 20:30h

END: Rua Pernambuco, 797,Savassi, Belo Horizonte

 



DEVANEIOS Lili às 17:06
| E vc, o que me conta? | ver comentários (7) | favorito

Quarta-feira, 26 de Setembro de 2007
MEU AMOR É...

DESTINO         SORRISO         ESPERA      LIBERDADE         BELEZA

 

              TESÃO          SEGREDOS           FOGO          SENTIDO          DOR

 

DESCOBERTA                                 LÁGRIMAS                           BRILHO

                            VERDADE                                 SABORES                  SUOR

                      

         EXAGERO                         SENSAÇÕES                       MAGIA

                          COMPANHIA                  EMOÇÃO              RISOS                 MILAGRE       

        DETALHES                    SUOR                   DESEJO                PERIGO      SONHOPRAZER                       DELÍRIO                            DOÇURA         CHEIRO

FELICIDADES                     GRITO        PELE                   SILÊNCIO            GEMIDOS

                                                              ...



DEVANEIOS Lili às 01:03
| E vc, o que me conta? | ver comentários (13) | favorito

Segunda-feira, 24 de Setembro de 2007
UM DIA DE MERDA

 

DIA DE MERDA 
               Luis Fernando Veríssimo

               Acha seu dia às vezes difícil?
               
               Aeroporto Santos Dumont, 15:30. 

               Senti um pequeno mal-estar causado por uma cólica intestinal, mas nada que uma urinada ou uma barrigada não aliviasse. Mas, atrasado para chegar ao ônibus que me levaria para o Galeão, de onde partiria o vôo para Miami, resolvi segurar aspontas.

               Afinal de contas são só uns 15 minutos de busão. "Chegando
lá, tenho tempo de sobra para dar aquela mijadinha esperta, tranqüilo, o
avião só sairía às 16:30". 


               Entrando no ônibus, sem sanitários. Senti a primeira contração e tomei consciência de que minha gravidez fecal chegara ao nono mês e que faria um parto de cócoras assim que entrasse no banheiro do aeroporto. 


               Virei para o meu amigo que me acompanhava e, sutil falei:
               "Cara, mal posso esperar para chegar na merda do aeroporto
porque preciso largar um barro."

               "Nesse momento, senti um urubu beliscando minha cueca, mas
botei a força de vontade para trabalhar e segurei a onda."
               O ônibus nem tinha começado a andar quando, para meu
desespero, uma voz disse pelo alto falante: "Senhoras e
senhores, nossa viagem entre os dois aeroportos levará em
torno de 1 hora, devido a obras na pista.

               "Aí o urubu ficou maluco querendo sair a qualquer custo.
Fiz um esforço hercúleo para segurar o trem merda que estava para chegar na estação ânus a qualquer momento. 
               Suava em bicas. Meu amigo percebeu e, como bom amigo que
era, aproveitou para tirar um sarro.

               O alívio provisório veio em forma de bolhas estomacais,
indicando que pelo menos por enquanto as coisas tinham se acomodado.
               Tentava me distrair vendo TV, mas só conseguia pensar em um
banheiro, não com uma privada, mas com um vaso sanitário tão branco e tão limpo que alguém poderia botar seu almoço nele.


E o papel higiênico então: branco e macio, com textura e perfume e, ops, senti um volume almofadado entre meu traseiro e o assento do ônibus e percebi, consternado, que havia cagado. Um cocô sólido e comprido daqueles que dão
orgulho de pai ao seu autor. Daqueles que dá vontade de ligar pros amigos e parentes e convidá-los a apreciar na privada.

               Tão perfeita obra, dava pra expor em uma bienal. Mas sem
dúvida, a situação tava tensa. Olhei para o meu amigo, procurando um pouco de piedade, e confessei sério: "Cara, caguei!"


               Quando meu amigo parou de rir, uns cinco minutos depois, 
               Aconselhou-me a relaxar, pois agora estava tudo sob controle.
               "Que se dane, me limpo no aeroporto", pensei. "Pior que isso não fico".

               Mal o ônibus entrou em movimento, a cólica recomeçou forte.
               Arregalei os olhos, segurei-me na cadeira mas não pude
evitar, e sem muita cerimônia ou anunciação, veio a segunda leva de merda. 
                Desta vez, como uma pasta morna.

               Foi merda para tudo que é lado, borrando, esquentando e melando a bunda, cueca, barra da camisa, pernas, panturrilha, calças, meias e pés.
               E mais uma cólica anunciando mais merda, agora líqüida, das que queimam o fiofó do freguês ao sair rumo a liberdade.


               E depois um peido tipo bufa, que eu nem tentei segurar. 
               Afinal de contas, o que era um peidinho para quem já estava
               Todo cagado...
               Já o peido seguinte, foi do tipo que pesa.
               E me caguei pela quarta vez. 

               Lembrei de um amigo que certa vez estava com tanta caganeira
que resolveu botar modess na cueca, mas colocou as linhas adesivas viradas para cima e quando foi tirá-lo levou metade dos pêlos do rabo junto.

               Mas era tarde demais para tal artifício absorvente.
               Tinha menstruado tanta merda que nem uma bomba de cisterna
               poderia me ajudar a limpar a sujeirada. 

               Finalmente cheguei ao aeroporto e saindo apressado com
               Passos curtinhos, supliquei ao meu amigo que apanhasse minha mala no bagageiro do ônibus e a levasse ao sanitário do aeroporto para que eu pudesse trocar de roupas.

               Corri ao banheiro e entrando de boxe em boxe, constatei falta de papel higiênico em todos os cinco. Olhei para cima e blasfemei:
"Agora chega, né?"

               Entrei no último, sem papel mesmo, e tirei a roupa toda para analisar minha situação (que concluí como sendo o fundo do poço) e esperar pela minha salvação, com roupas limpinhas e cheirosinhas e com ela uma lufada de dignidade no meu dia.

               Meu amigo entrou no banheiro com pressa, tinha feito o
               "check-in" e ia correndo tentar segurar o vôo. 
                Jogou por cima do boxe o cartão de embarque e uma maleta de
mão e saiu antes de qualquer protesto de minha parte. "Ele tinha despachado a mala com roupas".


               Na mala de mão só tinha um pulôver de gola "V". 

               A temperatura em Miami era de aproximadamente 35 graus.
               Desesperado comecei a analisar quais de minhas roupas  seriam, de algum modo, aproveitáveis.

               Minha cueca, joguei no lixo. A camisa era história. As calças estavam deploráveis e assim como minhas meias, mudaram de cor tingidas pela merda.
               Meus sapatos estavam nota 3, numa escala de 1a 10. Teria que improvisar.


                A invenção é mãe da necessidade, então transformei uma simples privada em uma magnífica máquina de lavar. Virei a calça do lado avesso, segurei-a pela barra, e mergulhei a parte atingida na água.

               Comecei a dar descarga até que o grosso da merda se            desprendeu. Estava pronto para embarcar. Saí do banheiro eatravessei o aeroporto em direção ao portão de embarque trajando sapatos sem meias, as calças do lado avesso e molhadas da cintura ao joelho (não exatamente limpas) e o pulôver gola "V", sem camisa. Mas caminhava com a dignidade de um lorde.

               Embarquei no avião, onde todos os passageiros estavam           esperando o "RAPAZ QUE ESTAVA NO BANHEIRO" e atravessei todo o corredor até o meu assento, ao lado do meu amigo que sorria.

               A aeromoça aproximou-se e perguntou se precisava de algo.
               Eu cheguei a pensar em pedir 120 toalhinhas perfumadas para
disfarçar o cheiro de fossa transbordante e uma gilete para cortar os pulsos, mas decidi não pedir: "Nada, obrigado."


               Eu só queria esquecer este dia de merda. Um dia de merda...

        


DEVANEIOS Lili às 18:34
| E vc, o que me conta? | ver comentários (12) | favorito

Sexta-feira, 21 de Setembro de 2007
COMEÇO

Começo.
Abro portas e janelas e deixo o sol entrar.
Arrumo a bagunça dentro de mim.
Tudo em mim é recomeço.                
As estradas que trilhei já não me levam aos lugares em que desejo chegar, então tomo uns atalhos e mudo de caminho.
Começo, afinal viver é começar, sempre, a cada momento.
Metamoforseando-me, porque o que sou já não me convence e o que serei a Deus pertence.
Redescubro.
Reaprendo
Renovo
E quando tudo for nada...
Recomeço.

[texto publicado no dia 05/08/07 no blog temático]



DEVANEIOS Lili às 19:31
| E vc, o que me conta? | ver comentários (6) | favorito

Quarta-feira, 19 de Setembro de 2007
MULHERES

           

 

"Certo dia parei para observar as mulheres e só pude concluir uma coisa: elas não são humanas. São espiãs. Espiãs de Deus, disfarçadas entre nós.
Pare para refletir sobre o sexto - sentido. Alguém duvida de que ele exista?
E como explicar que ela saiba exatamente qual mulher, entre os presentes, em uma reunião, seja aquela que dá em cima de você?
E quando ela antecipa que alguém tem algo contra você, que alguém está ficando doente ou que você quer terminar o relacionamento?
E quando ela diz que vai fazer frio e manda você levar um casaco?
Rio de Janeiro, 40 graus, você vai pegar um avião pra São Paulo. Só meia-hora de vôo. Ela fala pra você levar um casaco, porque "vai fazer frio"... Você não leva. O que acontece? O avião fica preso no tráfego, em terra, por quase duas horas, depois que você já entrou, antes de decolar. O ar condicionado chega a pingar gelo de tanto frio que faz lá dentro!
"Leve um sapato extra na mala, querido. Vai que você pisa numa poça...
"Se você não levar o "sapato extra", meu amigo, leve dinheiro extra para comprar outro, pois o seu estará, sem dúvida, molhado...
O sexto - sentido não faz sentido! É a comunicação direta com Deus!
Assim é muito fácil... As mulheres são mães! E preparam, literalmente, gente dentro de si.
Será que Deus confiaria tamanha responsabilidade a um reles mortal?
E não satisfeitas em gerar a vida, elas insistem em ensinar a vivê-la de forma íntegra, oferecendo amor incondicional e disponibilidade integral.
Fala-se em "praga de mãe", "amor de mãe", "coração de mãe"... Tudo isso é meio mágico...
Talvez Ele tenha instalado o dispositivo "coração de mãe" nos "anjos da guarda" de Seus filhos (que, aliás, foram criados à Sua imagem e semelhança.).
As mulheres choram. Ou vazam? Ou extravasam?
Homens também choram, mas é um choro diferente. As lágrimas das mulheres têm um não sei quê que não quer chorar, um não sei quê de fragilidade, um não sei quê de amor, um não sei quê de tempero divino, que tem um efeito devastador sobre os homens... É choro feminino. É choro de mulher...
Já viram como as mulheres conversam com os olhos?
Elas conseguem pedir uma a outra para mudar de assunto com apenas um olhar.
Elas fazem um comentário sarcástico com outro olhar. E apontam uma terceira pessoa com outro olhar. Quantos tipos de olhar existem?
Elas conhecem todos...
Parece que freqüentam escolas diferentes das que freqüentam os homens!
E é com um desses milhões de olhares que elas enfeitiçam os homens.
En-fei-ti-çam!
E tem mais! No tocante às profissões, por que se concentram nas áreas de Humanas?
Para estudar os homens, é claro! Embora algumas disfarcem e estudem Exatas...
Nem mesmo Freud se arriscou a adentrar nessa seara. Ele, que estudou como poucos, o comportamento humano, disse que a mulher era "um continente obscuro".
Quer evidência maior do que essa? Qualquer um que ama se aproxima de Deus.
E com as mulheres também é assim. O amor as leva para perto dele, já que Ele é o próprio amor.
Por isso dizem "estar nas nuvens", quando apaixonadas.
É sabido que as mulheres confundem sexo e amor. E isso seria uma falha, se não obrigasse os homens a uma atitude mais sensível e respeitosa com a própria vida..
Pena que eles nunca verão as mulheres-anjos que têm ao lado. Com todo esse amor de mãe, esposa e amiga, elas ainda são mulheres a maior parte do tempo.
Mas elas são anjos depois do sexo-amor. É nessa hora que elas se sentem o próprio amor encarnado e voltam a ser anjos.
E levitam. Algumas até voam. Mas os homens não sabem disso. E nem poderiam.
Porque são tomados por um encantamento que os faz dormir nessa hora..."

LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO



DEVANEIOS Lili às 21:29
| E vc, o que me conta? | ver comentários (14) | favorito

Segunda-feira, 17 de Setembro de 2007
SEDUÇÃO E DESEJO
Deixa o sonho te invadir,
Deixa o desejo te queimar,
Deixa a chama se acender,
Que eu sacio tua sede no cálice da volúpia
Que eu te bebo, licor.
E brindo contigo o prazer.
Deixa que eu te seduza,
Que eu adivinhe os caminhos,
Que eu te conduza no destino.
Cada milímetro do teu corpo implorando
Que eu lambuze
Que eu abuse...
Quero o gosto morno dos teus lábios
A doçura do teu toque
A invasão do teu sexo
O encaixe perfeito
E por fim o ápice...


DEVANEIOS Lili às 21:14
| E vc, o que me conta? | ver comentários (14) | favorito

Sexta-feira, 14 de Setembro de 2007
LILI INVENTA O MUNDO

Teu riso de vidro
desce as escadas às cambalhotas
e nem se quebra,
Lili,
meu fantasminha predileto!
Não que tenhas morrido...
Quem entra num poema não morre nunca
(e tu entraste em muitos...)
Muita gente até pergunta quem és...
(...)
Talvez sejas apenas a minha infância!
E que importa, enfim, se não existes...
Tu vives tanto, Lili! E obrigado, menina,
pelos nossos encontros, por esse carinho
da filha que eu não tive.

Mario Quintana extraídos do livro Lili inventa o mundo.



DEVANEIOS Lili às 21:55
| E vc, o que me conta? | ver comentários (18) | favorito

Quinta-feira, 13 de Setembro de 2007
VAZIO...

    

Hoje estou oca

Todas que me habitam foram embora

Em mim só o vazio

E o eco ensurdecedor do silêncio...



DEVANEIOS Lili às 13:02
| E vc, o que me conta? | ver comentários (11) | favorito

Quarta-feira, 12 de Setembro de 2007
DICA

 

 

 

"Inteligências criativas, por terem evoluído, necessariamente chegam mais tarde ao universo e, portanto, não podem ser responsáveis por projetá-lo. Deus, no sentido da definição, é um delírio; e, como os capítulos posteriores mostrarão, um delírio pernicioso."

 

Não, eu não estou questionando a criação, menos ainda o “TODO PODEROSO” por trás dela.
Essa indicação faço de olhos fechados, muito mais pela curiosidade de lê-lo. Este, que está entre os mais vendidos no país. Quem já teve a oportunidade de conhecer as obras desse biólogo evolucionista, sabe quão polêmicas são suas idéias. Questionar o criador, a princípio pode parecer algo profano, e até posso compreender tal pensamento, mas devo confessar que admiro quem tem a coragem de arriscar-se ao ódio da humanidade em tal feito (Embora, a aceitação do livro me faz crer que ou a curiosidade é grande demais, ou a antipatia com relação ao livro não é tão grande como imaginei, ou ainda, demonstra a flexibilidade do leitor brasileiro. E em falar de curiosidade, aproveito a deixa para transcrever um trecho do livro acima citado: "Existe outra forma de tentação, ainda mais cheia de perigo. É a doença da curiosidade. É ela que nos leva a descobrir segredos da natureza, segredos que estão além da nossa compreensão, que nada nos podem dar e que nenhum homem deveria querer descobrir {Santo Agostinho}”).
Como cientista e credor da realidade explicada, é fácil entender essa descrença em um ser supremo que cria as coisas: "Esse trabalho jamais seria feito se os cientistas ficassem satisfeitos com o padrão preguiçoso como o estimulado pela 'teoria do design inteligente' (uma linha de pensamento que se opõe ao darwinismo nos EUA). Esta é a mensagem que um 'teórico' imaginário do design inteligente poderia transmitir aos cientistas: 'Se vocês não entendem como uma coisa funciona, não tem problema: simplesmente desistam e digam que Deus a criou. Vocês não sabem como o impulso nervoso funciona? Tudo bem! Não entendem como as lembranças são depositadas no cérebro? Excelente! A fotossíntese, um processo desconcertantemente complexo? Maravilha! Por favor, não saiam trabalhando em cima do problema, apenas desistam e apelem para Deus. Caro cientista, não estude seus mistérios. Traga seus mistérios a nós, pois podemos usá-los".
Se você ficou tão curioso, como eu, pra saber para onde caminham tais discursões a solução é ir até a livraria mais próxima e adquirir este best seller.

 



DEVANEIOS Lili às 15:06
| E vc, o que me conta? | ver comentários (4) | favorito

Terça-feira, 11 de Setembro de 2007
Bizarro

Chifres na cabeça. Tatuagens até nas pálpebras.

E milhares de piercings por todo o corpo.

Conheça os "humanos modificados",

(...)pessoas com mudanças corporais mais bizarras

que foram eleitas pelo site Deputy Dog.

O homem mais tatuado do mundo passou por mil horas de dor e tatuou as palpebras e até o interior das orelhas.

Já um jornalista suíço cobriu o rosto e a cabeça com tatuagens em tons vibrantes. Ele também implantou silício sob a pela -o que o deixou com chifres na cabeça.

Um outro destaque entre os top 10 do site Deputy Dog é um homem de 67 anos que tem 99% de seu corpo tatuado com imitações de pele de leopardo. Ele passa os dias lendo, correndo, e vive afastado da sociedade moderna.
[G1 - Portal de noticias da Globo]

 

E começa a série BIZARRO.

Um prato cheio, nesse mundo onde "pendurar melancia no pescoço" já não é mais a idéia de chamar a atenção. Outro fator determinante para "coisas" como essa, é o livro do Guiness que dá a esses atos notoriedade.

Ok, bater um recorde do tipo ter a batata maior do mundo, ser o homem mais alto do mundo( até porque o coitado não teve culpa ), ou até mesmo andar com as mãos não sei lá quantos degraus, não tem lá tanto problema, afinal, depois de batido o recorde pode-se voltar com a sua vidinha. Mas e essas aberrações? Terão que conviver em se olhar no espelho, ( se bem que tem gosto pra tudo) ter que conviver em fazer parte da "estranheza" da humanidade, aqueles a quem olham com curiosidade, medo, até asco.

Alguem se habilita a namorar um cara desses? Cruzes, imagine acordar ou ainda dormir do lado de um desses, era pesadelo na certa. Será que a fama e ter seu nome num livro valem assim tanto a pena? Será que essas pessoas são felizes assim?

Não tem uma categoria nesse Guiness pra pessoas que conseguem sobreviver com sua sanidade perfeita após se deparar com coisas assim? Ou uma categoria sobre brasileiros que se viram com um "salarim" mínimo ? Ah, é verdade, não caberia no livro...



DEVANEIOS Lili às 13:16
| E vc, o que me conta? | ver comentários (12) | favorito

.EU PARTICIPO
.PROCURA AQUI
 
.FOI PARA O BAÚ

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.DÊ UMA ESPIADINHA
.subscrever feeds